Cadastrar

Soluções criativas em Gestão em Saúde são apresentadas na segunda edição do evento Boas Práticas – BPS que aconteceu no Rio de Janeiro

27/12/2018

Soluções criativas em Gestão em Saúde são apresentadas na segunda edição do evento Boas Práticas – BPS que aconteceu no Rio de Janeiro

kelly Coutodezembro 26, 2018

“É preciso abrir a cabeça e pensar em soluções que atendam o futuro”

O atual e preocupante cenário da situação da saúde no Brasil, tanto na iniciativa pública quanto na iniciativa privada, tem despertado à comunidade médica, cada vez mais, o interesse em soluções que visam a busca por alternativas que nos permitam avançar para uma saúde de qualidade para todos.

Reconhecendo o momento delicado que perpassa o setor, a segunda edição do BPS 2018, que aconteceu no mês passado, no Rio de Janeiro, reuniu importantes nomes para fomentarem discussões relevantes e trocarem experiências, através de práticas que contribuam para a evolução da saúde. A necessidade de focar nos cuidados com o paciente, através de engajamento e busca por melhores práticas de gestão abriram o evento BPS 2018. “É preciso abrir a cabeça e pensar em soluções que atendam o futuro. Há um conceito que Qualidade custa caro. Mas em saúde, não é. Qualidade custa muito barato, porque um profissional de qualidade passa confiança para o paciente, cria fidelidade com o paciente. A falta de informação integrada é que gera grandes problemas de Qualidade. Precisamos buscar caminhos para que a informação seja melhor integrada. É preciso abrir a cabeça e pensar em soluções que atendam o futuro.” Afirma Paulo Marcos Senra Souza, fundador do INLAGS, no discurso de abertura do evento. Para ele, é urgente a necessidade de se repensar em modelos alternativos e inovações estratégicas para não tornar o sistema de saúde insustentável.

Já Rosângela Catunda, diretora da A4 Quality acrescentou na cerimônia que a integridade é uma das principais responsáveis por garantir um melhor aproveitamento do setor. “A melhoria na gestão é uma composição de três agentes fundamentais: processos, pessoas e ferramentas de tecnologia. Eu acrescentaria aí um ‘temperinho’ a esses três componentes: integridade. Que vai dizer o caminho que a gente vai evoluir. Porque a gente pode usar essas três coisas tanto para o bem quanto para o mal”. Concluiu Rosângela (sobrenome) na cerimônia de abertura.

Rosângela Catunda, diretora da A4 Quality
Paulo Marcos Senra Souza, fundador do INLAGS,
Plateia
Foto: Divulgação

 Cooperativas Unimed mostraram como algumas iniciativas podem garantir a qualidade da atenção prestada aos seus usuários

Reorganização das ações, delineamento a partir do conhecimento da realidade local, das necessidades de saúde e da melhor definição de competências e responsabilidades foi um dos caminhos apontados pelas cooperativas. Confira os cases apresentados:

Unimed Vale dos Sinos: Hospital Digital: Otimização do tempo no atendimento

Com o intuito de atender o objetivo estratégico da Unimed Vale do Sinos, no final de 2016, a área de Estratégia, Qualidade e Processos buscou capacitação em Lean Healthcare e, em 2017, deu início à análise dos processos críticos, visando a identificar o que realmente agrega valor para o paciente. Ademar Edgar Trein, Representante Unimed Vale dos Sinos, explicou que a metodologia foi construída em cima de otimização de tempo para garantia de melhores resultados. “Foi quase um enxugamento em todos os tipos de atividades. Os processos são feitos e o tempo que você gasta com isso e através desta metodologia vai excluindo os que não agregam valor, tornando a coisa mais enxuta. Com o processo, tu também diminuis custos. Então tu tens um ganho em termo de 34% de tempo gasto. Isso hoje em dia é muito importante, pois o ganho de tempo possibilita melhor dedicação ao paciente, ou seja: foco no que realmente interessa: o cuidado centrado no paciente”. Finaliza Edgar.

Unimed Noroeste: Redução nos processos judiciais

A Unimed Noroeste apresentou um sistema que possibilita inúmeros acompanhamentos internos e estabelece critérios que permitem evitar demandas reincidentes; e, principalmente, obter informações contundentes para avaliar reflexos de processos internos e de decisões administrativas. No que tange aos resultados, houve redução de 29% no número de processos judiciais em andamento, entre janeiro e outubro/2018, comparados com o mesmo período do ano passado.

“A Unimed Noroeste, em 2012, implementou a Assessoria Jurídica interna e, em 2015, a gente percebeu a necessidade de ter um sistema, um CRM específico para gerenciar os processos judiciais e regulamentar os processos administrativos que a gente tem. Nós somos uma Unimed que temos cerca de 54 mil beneficiários, com um hospital próprio que existem muitas demandas e a gente precisava gerenciar. A gente lançava em planilha de Excel, enfim…, mas a gente precisava de um pouco mais de controle sobre isso. No princípio, queríamos ter noção de quantidade, controle de custos…, mas, com o passar do tempo, a gente conseguiu evoluir esse sistema e hoje ele já se consolidou como uma ferramenta muito importante para os nossos gestores na tomada de decisão. Hoje com a alteração do código do processo civil, a gente já mudou o nosso foco para a composição e não, a de litigar até o final do processo. Evidenciar o custo-benefício de se compor as ações, ao invés de ficar judicializando e brigando até o final”. Conta Patricia Dalferth, Representante Unimed Noroeste.

Unimed Erechim: Mais confiança no relacionamento com o cliente e engajamento com o colaborador

A prática de Relacionamento com o cliente, implementada em 2015, pela Unimed Erechim, possibilitou um relacionamento mais próximo com o cliente, a fim de oferecer um atendimento de qualidade, agilidade, confiabilidade, resolutividade e cortesia.

Conhecendo e ampliando suas necessidades, além de entender suas expectativas em relação ao produtos e serviços ofertados, ficou mais viável tratar as oportunidades de melhorias e implementar sugestões dos próprios clientes, gerando aproximação e definição de estratégias para um bom relacionamento.

Já a Unimed Londrina, visando a necessidade de promoção e maior interação entre as partes interessadas: gestores, colaboradores e clientes, em 2015, implantou um sistema que pudesse propor mais transparência das metas e melhores indicadores da OPS. O objetivo é fazer com que cada colaborador e gestor conheçam os resultados de perto para que não só se envolvam com a cultura da empresa, mas se sintam parte do processo, a fim de se tornarem cada vez mais engajados com o alcance dos resultados.

Unimed Vitória: Sustentabilidade

A busca por um modelo mais sustentável de atenção à saúde fez com que a Unimed Vitória lançasse no mercado, em fevereiro de 2013, um produto inovador com foco em Atenção Primária à Saúde (APS). Conhecido como Unimed Personal, a relação entre paciente, médico e equipe multidisciplinar, interligados ao histórico eletrônico, o atendimento passa ser muito mais assertivo no gerenciamento da saúde. Nesses cinco anos, através de melhorias contínuas, o produto vem se consolidando cada vez mais e sempre com foco no Cuidado Integral, Qualidade e Sustentabilidade.

Além dos cases apresentados, o evento contou com painéis e palestras diversas, dentre elas o Cuidado com a Saúde do Idoso; como transformar dados em decisões de valor para toda uma organização, e a importância do processo de acreditação como divisor de águas para auditorias externas de qualidade e segurança do paciente.

Em suma, o BPS 2018 trouxe qualidade ímpar às discussões e foi criado com o objetivo de sair desse plano de discussão, teorizar os problemas da saúde, falar dos obstáculos apresentados e trazer modelos, cases de sucesso que possam comprovar para os gestores das organizações do setor de saúde que algumas iniciativas são super simples. Para Marília Ehl  (cargo) “a questão é tentar fazer, tentar mudar, fazer alguma coisa diferente por este setor. “As pessoas ficam com muitas resistências às mudanças, e aí, acaba que a gente fica nessa mesmice e não sai do lugar”, afirma a gestora: “as empresas que a gente traz para o BPS é para provar para qualquer organização que é possível fazer mudanças, trazer soluções criativas e não mais, cuidando somente, quando as pessoas ficam doentes”. Concluiu Marília.

A iniciativa é uma parceria entre o Instituto Latino Americano de Gestão em Saúde (INGAS) e A4 Quality Services – Auditoria e Certificação que busca promoção de debates na tentativa por melhores caminhos da saúde no Brasil.

http://revistaeconomia.com.br/

Topo
Receba nossas notícias!
Abrir chat.
1
Olá, tudo bem? Colocamos esse chat caso você prefira mandar uma mensagem direto para a nossa página no facebook!

Iniciar